Wiki The Witcher
Wiki The Witcher

Caderno de laboratório pertencente ao mago Ireneus var Steingard é um livro em The Witcher 3: Wild Hunt.

Entrada no diário

Missão associada

  • Tradição dos Bruxos: Equipamento da Escola do Gato

Dia 1.
Por sorte, o teletransporte nos deixou diretamente no meu laboratório. É bom estar de volta. Estava ficando cansado daquela banheira esburacada. Espero que a tempestade que convoquei a tenha destruído naquelas pedras pontiagudas perto de Monte Gramado. As experiências que os meus estudantes realizaram com afogadores na minha ausência não tiverem os resultados esperados. Como de costume, tenho que fazer tudo sozinho. Administrarei uma mistura de ópio medicinal ao espécime. Este "leite de papoula" manterá o bruxo em um estado de semi-consciência, incapaz de qualquer resistência. Vou dar início aos estudos.

Anotação: devo adiar as minhas experiências agendadas enquanto limpo a parte do laboratório que foi demolida. Ajeitei os ossos do antebraço de um dos meus assistentes. Agora, darei uma dose quatro vezes maior do "leite da papoula" ao bruxo.

Dia 4.
O sujeito exibe uma resistência incrível a tortura física. Só falou depois do segundo dia de tentativas intensas. Os resultados da interrogação foram moderadamente satisfatórios. Consegui informações sobre o treinamento dos bruxos e sobre a Escola do Gato em geral. Como eu suspeitava, os bruxos da Escola do Gato são, na sua maioria, elfos. Essa escola deve ter algum elo com as Raças Ancestrais (adendo: quem sabe o fundador tenha sido um membro dos Aen Seidhe?)

O sujeito não está em condições para mais estudos. Interrompi as suas doses de leite de papoula.

Dia 7.
Dei-lhe extrato de cicuta e cicuta aquática. Em membros da espécie Aen Seidhe, essa mistura provoca paralisia do sistema nervoso periférico e, mais tarde, das terminações nervosas. Isso resulta em paralisia muscular, óssea, pulmonar e cardíaca, com morte por asfixia. O bruxo, porém, não é um representante típico de nenhuma espécie. Embora o veneno tenha causado uma irritação moderada (sic!) no seu sistema nervoso, o seu corpo mutante conseguiu neutralizar os alcaloides daninhos rapidamente.

Em questão de horas, todos os sintomas do veneno dado desapareceram.

Dia 15.
A injeção da toxina de vespa-do-mar não teve os resultados esperados. Para fortalecer o efeito da toxina, joguei álcool etílico nas suas feridas. O seu sistema nervoso parece ser imune.

Dia 26.
O espécime foi torturado, envenenado, queimado, congelado, desprovido de comida e água e, mesmo assim, o seu corpo continua funcionando. Ele come e bebe sozinho, anda na sua cela e consegue articular palavras simples (como "por favor", "bebida", "não machuque" e "pare").

Conclusão: como suspeitava, o bruxo é um lunático sensacional! Um demônio preso em um corpo tão bem preparado seria a morte encarnada, uma aparição vingativa em carne e osso – e sob o meu comando. Ninguém conseguiu criar um ser com tanto poder desde os tempos de Malaspin e Alzur.

Este é um grande dia para a ciência! Está na hora de começar com os encantamentos.