FANDOM


Andrzej Sapkowski

Big Quote Left
Visitava cidades e fortalezas, buscava proclamações afixadas em postes nos cruzamentos das estradas, procurava anúncios: “Precisa-se urgentemente de um bruxo.” Além disso, era muito comum encontrar um local sagrado, uma masmorra, uma necrópole ou ruína, um barranco numa floresta ou uma gruta nas montanhas com muitos ossos e fedor de carcaça. E também havia seres que viviam exclusivamente para matar, por fome, por prazer, por causa de um desejo doentio de alguém ou por outros motivos: manticoras, serpes, núbilos, zygopteras, quimeras, leshys, vampiros, ghouls, lobisomens, escorpiões gigantes, estriges, tragarças, quiquimoras, wippers. Aí eu os enfrentava com golpes de espada e, depois, via medo e nojo nos olhos dos que me pagavam por tais serviços.
Big Quote Right
O Último Desejo - pg 90
Big Quote Left
Efetivamente, tenho de admitir que não se trata de um filhodap... de uma criatura especialmente linda. É um graveir. Graveir é uma variante do ghoul. Ele é muito parecido com o ghoul, mas consideravelmente maior. Diferenciam-no também, como você pode ver, estas três cristas na testa. O resto é igual como em qualquer devorador de corpos. Veja: garras curtas e não afiadas, perfeitamente adaptadas para cavar a terra e revirar sepulturas, dentes fortes para poder triturar ossos e uma fina e longa língua, ideal para lamber de dentro deles o tutano apodrecido. Um tutano desses, bem fedorento, é uma iguaria para um gravier... O que você tem?

— Nnnnada.

— Você está tão pálida... Esverdeada. Tomou café da manhã?

— Sssiiim. Tommmmei.

— De que estava eu falando mesmo? Ah, sim. Quase esqueci. Lembre-se do que vou dizer, porque isso é muito importante. Os graveirs, assim como os ghouls e outros monstros do mesmo grupo, não possuem um nicho ecológico próprio. Eles são relíquias da era da permeação ambiental. Matá-los não afeta em nada os equilíbrios e as interconexões do meio ambiente que vigoram na natureza. Em nosso meio atual esses monstros são elementos estranhos e não há aqui lugar para eles. Entendeu, Ciri?
Big Quote Right
O Sangue dos Elfos pg 89

The Witcher (PC)

Entrada no Diário:

Depois da guerra com Nilfgaard, graveirs se tornaram uma verdadeira praga. Até então os monstros eram familiares apenas para especialistas e matadores de bestas profissionais, então todo mundo os confundia com ghouls. Hoje em dia, qualquer criança poderia dar uma descrição detalhada de um graveir, e as pessoas que passaram perto de campos de batalha ou cemitérios oferecem testemunhos de primeira mão dos assassinatos horríveis cometidos por esses necrófagos implacáveis.

  • Ocorrência: Graveirs aparecem onde quer que eles encontrem comida, preferencialmente corpos humanos, mas qualquer carcaça serve.
  • Imunidade: Imunes a venenos comuns e resistentes a tentativas de derrubá-los; uma pele resistente e músculos fortes os protegem de golpes.
  • Vulnerabilidade: Sensíveis a prata e necrophage oil; o estilo forte é o mais eficiente contra graveirs.
  • Táticas: Graveirs tentam derrubar suas vítimas e comê-las vivas.
  • Alquimia: Cadaverine, white vinegar e graveir bone.

Galeria:

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.