Wiki The Witcher
Advertisement

A mantícora é uma fera monstruosa que lembra em aparência um leão, porém com uma cauda longa como a de um escorpião terminada num ferrão afiado e venenoso, asas membranosas como as de um morcego e talvez até chifres. Costuma habitar cavernas montanhosas e florestas adensadas.

Quando jovem, o bruxo Geralt de Rívia lutou contra uma mantícora. Ele também matou uma durante a Segunda Guerra do Norte, em 1267, pelas proximidades da vila de Dorian.

"Um dos monstros mais antigos e letais do mundo."
Geralt de Rívia

Mantícoras matam cem vezes mais pessoas do que dragões. Dizem que, de alguma forma, elas usam o veneno letal da árvore Bohun Upas em seu ferrão, e têm um apetite que lhes permite comer até 20 pessoas por lua. Estudiosos da Academia de Oxenfurt acreditam que as mantícoras possuem três fileiras de dentes, porém isso não é comprovado. As garras da mantícora também nunca param de crescer, então elas costumam arranhar diversos tipos de superfícies para mantê-las curtas.

Livros de Andrzej Sapkowski

Big Quote Left.png
– (...) Era uma época em que os camponeses saíam para ceifar em grupos armados, os vilarejos eram protegidos por paliçadas triplas, as caravanas de mercadores mais pareciam exércitos armados até os dentes, e nos muros dos poucos burgos havia, dia e noite, catapultas prontas para disparar. E isso porque nós, seres humanos, éramos os intrusos. Aquelas terras pertenciam a dragões, manticoras, grifos e anfisbenas, vampiros, lobisomens, quimeras e dermopteras. Era preciso tomá-las aos poucos, pedaço por pedaço, cada vale, cada floresta e cada prado. E se conseguimos isso foi graças à inestimável ajuda dos bruxos. Só que esses tempos terminaram, Geralt, e nunca mais voltarão. O barão não permite que se mate aquele forcaudo porque ele deve ser o último dragãozinho num raio de mil milhas e já não amedronta ninguém, mas desperta compaixão e saudade do passado. O troll debaixo da ponte convive com o povo do vilarejo; não é mais um monstro com o qual se costumava assustar as criancinhas, e sim uma relíquia, uma atração local, além de se revelar útil. E quanto às quimeras, manticoras e anfisbenas? Escondem-se em florestas virgens e montanhas inacessíveis.
Big Quote Right.png
O Último Desejo
Big Quote Left.png
A doença de Vesemir não podia ser nada mais do que um pretexto. Vesemir era um bruxo. Ser também ancião não alterava o fato de que sua saúde poderia ser motivo de inveja de qualquer jovem. Caso ele tivesse sido aferroado por uma manticora ou mordido por um lobisomem, Triss teria acreditado que ela fora chamada para curá-lo. Mas “dores nos ossos”? Era para rir.
Big Quote Right.png
O Sangue dos Elfos
Big Quote Left.png
– Não, não era um dragão – respondeu o velhinho de chapéu de palha –, e sim uma manticora ou algo parecido, segundo dizem. O pajem falou que era uma enorme besta voadora. E obstinada! Nós achamos que ela comeria o cavaleiro e sairia voando, mas que nada! A filha da puta sentou-se no meio do caminho e ficou rosnando e arreganhando os dentes… E assim bloqueou a passagem, como uma rolha numa garrafa, porque qualquer um que se aproximava e dava de cara com o monstro abandonava a carroça e saía correndo.
Big Quote Right.png
Tempo do Desprezo
Big Quote Left.png
– (...) O bruxo aproximou-se e observou. O bicho se encontrava a meia légua de distância ou até mais, mas o bruxo apenas lhe lançou um olhar de longe e disse logo que se tratava de uma manticora extremamente grande e que poderia matá-la se lhe pagassem duzentas coroas
Big Quote Right.png
Tempo do Desprezo

The Witcher

Siegfried conta a história de como seu pai, Eyck de Denesle, morreu ao lutar contra uma mantícora quando ele encontra Geralt na cloaca. Uma carta de Patrick de Weyzepode conta a mesma história para você.

The Witcher 2: Assassins of Kings

Mantícora Imperial
em The Witcher 2

Uma mantícora imperial é vista lutando contra Geralt em uma de suas lembranças enquanto perseguia a Caçada Selvagem.

"Um dos monstros mais antigos e letais do mundo. Eu costumava sentir euforia em momentos como este, mas agora a fera é só um obstáculo no meu caminho. Sua carne e sangue quente me ajudarão a sobreviver a este inferno gelado."
Geralt de Rívia

The Witcher 3: Wild Hunt

As mantícoras estavam planejadas para aparecer no jogo, mas foram descartadas no período de desenvolvimento entre 2013 a 2014. Este fato tornou-se público após vazamento do material da CDPR[1]. Deveria aparecer nas montanhas perto da fortaleza de Kaer Morhen, mas esta foi substituída por um tordo.

Informação do Material Vazado

Uma estranha criatura voadora, mistura de leão, morcego e escorpião. Ela ataca do ar e usa sua cauda longa terminada numa glândula venenosa para envenenar os oponentes. A mantícora vive em montanhas e ataca sozinha. É um oponente forte e trabalhoso, ainda que não seja maior que um leão.
  • Papel no grupo: Individualista
  • Comportamento habitual: agressivo - persegue seu oponente e o ataca.
  • Ações e ataques especiais:
    • Ataques fortes - seus ataques são lentos mas causam muito dano.
    • Ataque com a cauda - o monstro usa sua cauda para acertar seu oponente e envenená-lo. O jogador pode se esquivar ou usar Quen para se proteger. O efeito venenoso da mantícora dura bastante tempo. Quando atingido, o jogador precisará usar uma poção ou um Heliotrop para se livrar do efeito crítico.
    • Derrubar - A mantícora usa suas asas para derrubar seu oponente. O jogador tem que se esquivar do ataque."
    • Dilacerar - utilizável em inimigos derrubados. O monstro ataca o oponente com suas garras e causa dano muito severo.
    • Batida aérea - a criatura alça voo e mergulha para baixo. Se o jogador se esquivar, a mantícora acerta o chão e é atordoada por um curto momento. O jogador pode ver a sombra do monstro antes do mergulho e o medalhão de bruxo do Geralt também vibra indicando perigo.
    • Pulo de ataque - A mantícora pode voar rapidamente até seu alvo numa distância máxima de 15 metros. Ela acerta seu oponente com suas garras e causa dano moderado. Jogador pode lançar Quen ou esquivar-se para se proteger.
  • Defesa:
    • Esquiva e contra-ataque - o monstro se esquiva usando suas asas e contra-ataca imediatamente.
    • Criatura enorme - não é abalada por qualquer golpe. Seus ataques não podem ser interrompidos.
  • Pontos vitais:
    • Morte instantânea:
      • Perfurar os 3 corações (custo de 3 pontos por coração). Os corações são bloqueados pela caixa torácica.
    • Proteção:
      • Esmagar costelas - a caixa torácica protege o coração do monstro. O jogador tem que destruir suas costelas primeiro (custo: 5 pontos).
    • Efeito crítico/desabilitar habilidade:
      • Decepar uma asa - desabilita as habilidades de batida aérea e derrubar (custo: 2 pontos).
      • Decepar ambas as asas - desabilita o pulo de ataque (custo: 2 pontos por asa).
      • Perfurar glândula de veneno - desabilita a habilidade de ataque com a cauda (custo: 2 pontos).
    • Dano massivo: nenhum
  • Imune a: Prata e todos os sinais de bruxo, exceto por Yrden
  • Vulnerável a: Aço e Yrden

Thronebreaker: The Witcher Tales

Em uma de suas jornadas, conta-se que a rainha Meve encontrou o galante cavaleiro Eyck de Denesle e este a informou sobre uma fera monstruosa que se instalara nas proximidades. Foi então que ambos adentraram o covil da besta e, após uma luta complicada, a fera foi finalmente exterminada pelas forças da rainha.

"Monstro? Monstro é elogio! Um vil réptil fez seu covil nas cavernas a redondeza. Diz-se que é a própria destilação da monstruosidade, um horror rastejante, uma mistura do macabro. Sua cabeça é como a do gato selvagem de Ofier, está cheia de dentes espetados, tem as asas de um morcego, a cauda de um escorpião e dela sai um veneno espesso. Os homens com conhecimento chamam essa variedade de mantícora ou mardícora."
Eyck de Denesle

Notas & Referências

Galeria

Advertisement