Physiologus é um livro que aborda monstros, seres estranhos e contém inúmeras litogravuras. Ciri se distraiu com o livro enquanto aguardava Yennefer no Banco Giancardi.

É bem provável que o Livrão mencionado no conto Os Confins do Mundo seja uma edição muito antiga do Physiologus, pois sua escrita era baseada em runas dos elfos e ideogramas dos gnomos. As runas primordiais. Este livro raro é encontrado apenas em bibliotecas dos templos, mas Geralt o encontrou no vilarejo Pousada Inferior.

Citações

Big Quote Left.png
Muito enigmático é o fato de o unicórnio, embora extraordinariamente arredio e de pessoas temeroso, quando encontra uma donzela que ainda não teve contato carnal com um homem, logo a ela se achega, ajoelha-se e, sem temor algum, coloca a cabeça em seu regaço. Dizem que em tempos remotos houve donzelas que fizeram daquilo um autêntico proceder. Ficavam anos sem se casar e mantendo a castidade, apenas para servirem de isca para caçadores de unicórnios. Não demorou muito para ficar claro que os unicórnios somente sentiam atração por donzelas jovens, não dando qualquer atenção às mais velhas. Por ser um animal sagaz, o unicórnio certamente se dava conta de que uma virgindade mantida por tempo exagerado era uma coisa suspeita e contrária à natureza.
Big Quote Right.png
Physiologus
Big Quote Left.png
Vampiro – Assombração, ser humano morto, ressuscitado pelo Caos. Tendo perdido a primeira vida, usa a segunda nos horários noturnos. Sai da sepultura ao luar e só consegue se deslocar à luz da lua.Ataca moças ou jovens peões durante o sono, sem despertá-los, sugando seu doce sangue.
Big Quote Right.png
Physiologus
Big Quote Left.png
Hobgoblin, conhecido também como knaker, coblynau, polterduk, karkonos, rubezahl, tesoureiro ou pustecki, é uma espécie de goblin que o H. supera em altura, tamanho e força. Normalmente os H. usam enormes barbas, costume não partilhado com os goblins. O H. vive em galerias e poços de minas, escombros, abismos, cavernas escuras, dentro das rochas, em toda espécie de grutas, lapas e ermos rochosos. Lá, onde vive, há sempre riquezas escondidas na terra, como metais preciosos, minérios, carvão, sal ou petróleo. Por isso o H. pode ser encontrado com frequência em minas, especialmente em minas abandonadas, mas gosta também de aparecer em minas ativas. Patife e devastador, peste e verdadeira calamidade para os mineiros que um folgado H. manipula, confunde e atemoriza batendo nas paredes, destruindo os túneis, furtando e quebrando ferramentas e todo tipo de bens. Não lhe é estranho o costume de bater na cabeça de alguém com um taco, escondido atrás de uma quina. Para evitar que apronte muito, pode-se suborná-lo colocando em algum ponto escuro de uma galeria ou em um poço de uma mina: pão com manteiga, queijo das montanhas ou um grande pedaço de presunto defumado. Mas o melhor mesmo é um garrafão de aguardente, perante a qual o H. demonstra muita gula.
Big Quote Right.png
Physiologus
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.