Wiki The Witcher
Advertisement

Roegner era o marido da rainha Calanthe e pai de Pavetta. Nascido no ducado de Salm[1], na província de Ebbing, ele se tornou o rei de Cintra quando ele casou com a Rainha Calanthe.

No ano de 1235, Roegner estava caçando em Erlenwald e se perdeu. Enquanto vagava pela floresta caiu do cavalo num barranco e quebrou a perna. Do desfiladeiro ele gritou por ajuda, mas não havia ninguém para ir ao seu socorro. No entanto, Roegner foi salvo por Duny e, como recompensa, usou a Lei da Surpresa jurando dar qualquer coisa que o rapaz pedisse.

Genealogia de Ciri[1]

Roegner, príncipe Ebbing e marido da rainha de Cintra, Calanthe, morreu durante uma epidemia de varíola. Ele recebeu a ajuda do Ouriço de Erlenwald em troca da Lei da Surpresa. Quando o rei voltou para casa, encontrou sua esposa grávida. Uma criança era Pavetta. O rei, no entanto, acordou com o ouriço para reivindicar seus direitos só depois de a princesa completar os quinze anos de idade.

Nascido em Salm, a capital do ducado do mesmo nome, Roegner era filho legítimo do príncipe e da princesa de Salm de Ebbing. Ele usava o título oficial de Duque de Salm e Conde de Tonnerre. Após seu casamento e coroação como rei de Cintra passou a ser chamado de "Roegner de Ebbing" - para disfarçar o fato de que ser apenas um duque e não um príncipe de sangue de um grande principados.

Muito rumurou-se que supostamente depois de descobrir a incapacidade Calanthe para o gerar outro filho, principalmente do sexo masculino, Roegner planejava se livrar de sua esposa (por envenenamento) e arranjar uma princesa mais jovem e mais fértil. Embora muitas vezes repetido até mesmo por pessoas que afirmam ser esclarecidas, não há dúvida do rumor vil e calunioso.

Livros de Andrzej Sapkowski

Big Quote Left.png
– Vossa Majestade sabe muito bem – continuou calmamente o recém-chegado – o que se passou em Erlenwald àquela época. Sabe que o rei Roegner, de livre e espontânea vontade, jurou me dar qualquer coisa que eu pedisse. Convoco todos aqui presentes para testemunhar o que vou declarar! Quando o rei, já fora de perigo e de volta a seu séquito, indagou mais uma vez o que eu queria, dei-lhe a resposta. Pedi-lhe que me prometesse dar aquilo que encontraria ao retornar a casa, algo do qual ele não tinha conhecimento e que não esperava. O rei me jurou que assim seria feito. E, ao retornar ao castelo, encontrou Vossa Majestade dando à luz uma menina. Sim, rainha, esperei por esses quinze longos anos, e os juros de minha recompensa foram crescendo. Hoje, ao olhar para a bela Pavetta, constato que valeu a pena esperar. Distintos cavaleiros! Alguns de vocês vieram a Cintra para pleitear a mão de Pavetta. Pois sinto informá-los de que vieram à toa. Pelo poder do juramento real, Pavetta pertence a mim desde o dia de seu nascimento!
Big Quote Right.png
— Conto Uma Questão de Preço

Notas & Referências

  1. 1,0 1,1 Informações retiradas do antigo site de Andrzej Sapkowski: Genealogia de Ciri.


Monarcas de Cintra
Antigo brasão de Cintra

Atual brasão de Cintra

CerbinCorrelCoram ICoram IICorbettDagoradCalantheRoegnerEist TuirseachEmhyr var Emreis
Rainhas
Becca de NazairEschiva de SoddenRigoberta de LyriaFiona de TemeriaElen de KaedwenAdaliaCalanthe • "Cirilla"
Outros membros da família real
CeranCirra de CintraPavettaCirilla
Advertisement